Skip to content

Musicalização Infantil

Entre 2 e 5 anos de idade se desenvolverá na criança o prazer de ouvir através de jogos e brincadeiras ritmicas próprias à faixa etária. O estímulo a livre expressão e a criatividade é fundamental para o trabalho com as qualidades do som. Para cada etapa da musicalização, a equipe de profissionais têm, através de objetivos e conteúdos específicos, o objetivo final de desenvolver a criança como um todo, utilizando o estímulo a livre expressão e a criatividade.Aos 6 anos a criança já estará apta a fazer a iniciação musical no instrumento escolhido com exercícios mais específicos, sem esquecer no entanto que, o desenvolvimento da criança para que seja total, exige do profissional, que trabalhe a parte psíquica, motora, sensorial, criativa, afetiva, racional e social da criança, num ambiente repleto de musicalidade.

Para que musicalizar as crianças?
Para despertar e desenvolver o gosto pela música, e demais formas de expressão artísticas, através da construção do conhecimento musical, e contribuir para a formação global da criança, uma vez que a música além de forma de expressão e linguagem é um caminho secundário para o desenvolvimento de outras habilidades, como o perceptivo-motor e o raciocínio lógico-matemático.

ASSISTA REPORTAGEM SOBRE A MUSICALIZAÇÃO INFANTIL

LEIA É IMPORTANTE
O “fazer musical” tem que ser prazeroso, mas exige disciplina. Leva ao desenvolvimento da atenção e da concentração, melhorando o desempenho em outros setores, como no aprendizado de novos idiomas, habilidade com números e cálculos (raciocínio lógico), além da destreza manual (como no caso dos cirurgiões que estudam um instrumento musical para desenvolver a imprescindível motricidade fina). É a o que chamamos de inteligências múltiplas.”De fato, o desafio da educação musical é respeitar e construir sobre as habilidades e o entendimento da música da própria criança pequena, em vez de simplesmente impor um currículo projetado principalmente para assegurar performances musicais adultas competentes. A pronta exploração de segmentos e o senso intuitivo da forma e contorno de uma peça são experiências preciosas que não deveriam ser desconsideradas se desejamos que um desabrochar completo de talento musical ocorra posteriormente na vida.” (Howard Gardner).